Sobre acessibilidade

Serviços

Notícias Mais Notícias

01/12/2017 - 10:00

Fotos: Marcelo Lélis/Ag. Pará

A Junta Comercial do Pará comemorou seus 141 anos em uma cerimônia que fez parte da programação de abertura da Feira Pará Negócios, nesta quinta-feira, 30, no Hangar, em Belém, onde, até domingo, 3, equipes da Jucepa vão disponibilizar todos os serviços da Junta Comercial, incluindo abertura, alteração e baixa de empresas. Durante a solenidade, que contou com a participação do governador em exercício, Zequinha Marinho, e do presidente da Assembléia Legislativa do Pará (Alepa), Márcio Miranda, foram destacados avanços como o lançamento da e-Jucepa, versão totalmente digital da Junta Comercial que permite que todo o processo de abertura de uma empresa seja feito de maneira online, e a integração dos 144 municípios paraenses, que colocou o Pará em primeiro lugar no ranking da Rede Nacional para Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas e Negócios (Redesim), no final de novembro. "Fazendo um balanço desse último ano acho que podemos dizer que temos uma missão cumprida. Tínhamos uma meta, estipulada pela Receita Federal, que era integrar 30 municípios até o final desse ano. E não só conseguimos bater essa meta, como dobramos, triplicamos e integramos todos os 144 municípios", comemorou a presidente da Jucepa, Cilene Sabino, ao abrir a comemoração.

 

 

O empenho, sobretudo na integração dos municípios que permite que prefeituras emitam o alvará de funcionamento por meio do sistema Integrador Pará, sem a necessidade de deslocamento do usuário, que ganha tempo no processo de abertura de sua empresa, foi destacado pelo governador em exercício. "Prestação de serviço é algo diferencial e muitas vezes o que faz essa diferença é a liderança de quem comanda a instituição, por isso aproveito para parabenizar não só a presidente Cilene Sabino, como todos os servidores da Jucepa que, com certeza, em conjunto, puderam tirar o Pará de um patamar até então incipiente, com apenas dois municípios integrados há um ano atrás, para, um ano depois, integrar todos os municípios. É para se comemorar. Não é todo dia que o serviço público avança da maneira como avançou dentro da Jucepa."

 

 

"A sociedade se modernizou muito rápido e o poder público, assim como a iniciativa privada, precisa se adequar a esse novo momento. A Jucepa, dentre todos os entes públicos, vem se destacando pela eficiência e pela coragem que teve a gestão de fazer a modernização, estabelecer e cumprir metas. Essas todas são palavras muito usadas no setor privado e o setor público, na maioria das vezes, fica à margem disso. Não é o que vemos hoje na Jucepa", avaliou o presidente da Alepa, que destacou ainda o impacto positivo da modernização dos serviços da Junta Comercial na economia do Estado a medida que a desburocratização atrai novos investidores. Para a presidente da Jucepa, esse fomento para a reversão do cenário de crise é o grande objetivo das medidas implantadas nos últimos dois anos. "Hoje eu vejo uma Junta Comercial dinâmica, próxima do empresário, célere, voltada para o empreendedor, para o seu usuário, para aquele pessoa que busca o registro mercantil. Nosso intuito é fomentar a economia e acho que isso a gente tem conseguido, com servidores pró-ativos, motivados, buscando facilitar a vida dos empreendedores dentro do Estado do Pará."

HOMENAGENS

Durante a cerimônia, foram homenageados os servidores que completaram 30 anos de serviços prestados a Junta Comercial. Esse ano, nove servidores receberam placas alusivas a data: Nádia Botinelly, Maria do Socorro Porto, Aida Freire, Maria do Carmo Palheta, Marizete Barbosa, Sílvia Gomes, Margareth Bragança, Vânia Pimentel e Soraia Cardoso. Também foi homenageada a Servidora Nota 10 da casa, Renata Belo; o empresário Oscar Rodrigues, proprietário do Grupo Líder, com a comenda Mérito do Registro Mercantil na condição de pessoa física, e empresa Dismelo, de Castanhal, com a Comenda do Registro Mercantil na condição de pessoa jurídica, entregue a seu proprietário, o empresário Wanderley Melo.